Notícias Actuais" (Update News)

Notícias antigas" (Past News)

 

  XI PortoCartoon: Crises  
  Porto Capital do Cartoon:
"Crise" de IGNAT
passa a escultura pública
 
 

Cartoon Europeu no Rossio
Dezenas de desenhos sobre
o Diálogo Intercultural

 
 

Evocação de Gutenberg
com humor internacional

 
  Cartunista da Roménia
vence o XI PortoCartoon
 
  Galeria “Obama com humor”  
  Artista chinês vence
“Prémio do Público”
 
Cartunista Turco
vence Concurso Europeu
Direitos Humanos
no Humor Mundial
Stuart chega ao Porto
PortoCartoon apresenta
duas mostras em França
  PortoCartoon leva a
“Globalização” ao Brasil
 
  Salão de Humor
Luso-Brasileiro 
 
  800 desenhos 17 locais
Porto afirma-se como 
“Capital do Cartoon”
 
  X PortoCartoon
Direitos Humanos
 
  Porto, Capital do Cartoon  
  Humor sobre Gutenberg
na ESE de Coimbra
 
  “Água com Humor” nos 
200 Anos da Barra de Aveiro
 
  Augusto Cid vence
X PortoCartoon
 
  Público do IX PortoCartoon dá 
Prémio ao brasileiro Ronaldo
 
Melhores Cartoons Prémio Europeu
No Museu Nacional da Imprensa
  Livro de Humor contra Discriminação
Premiado pela Comissão Europeia
 
  Exposição virtual mostra
humor ibero-americano
 
  Cartoon Europeu em Lisboa
200 Desenhos de Humor
contra a Discriminação
 
  Cartunista Belga Vence
Concurso Europeu Cartoon
 
  Salão Francês acolhe PortoCartoon  
A “Globalização” do Humor
No IX PortoCartoon
O melhor do PortoCartoon
“PortoCartoon: o riso do mundo”
IX PortoCartoon em Livro
  PortoCartoon em Postais  
  Cartunista Polaco
Vence IX PortoCartoon
 
  Galeria Internacional da Caricatura" Mostrou o VIII PortoCartoon  
  Cartunista Turco vence
VIII PortoCartoon
 
  PortoCartoon em Livro de Wolinski
 
  Escondam Maomé!  
  TEMA: Humor e Sociedade
Druzhinin vence VII PortoCartoon
 
  Museu Virtual do Cartoon
activa debate Internacional
 
  Ministra da Cultura
abriu o VII PortoCartoon
 
  Galeria Virtual “Cartoons 9/11”   
  Museu da Imprensa levou
Gutenberg à Argentina
 
  “Zé Povinho” faz 130 anos  
 
 
Museu Nacional da Imprensa
Livro de Humor contra Discriminação
Premiado pela Comissão Europeia



O livro de cartoons “Desigualdades, Discriminações e Preconceitos” produzido pelo Museu Nacional da Imprensa, organizador do PortoCartoon-World Festival, ganhou o prémio de MELHOR INFORMAÇÃO do Ano Europeu da Igualdade de Oportunidades para Todos.
O catálogo resultou do Concurso Europeu de Cartoons com o mesmo nome, organizado pelo Instituto Nacional para a Reabilitação (INR) em parceria com o Museu Nacional da Imprensa, destinado em exclusivo a autores europeus.
O livro reúne os 200 melhores trabalhos recebidos a concurso, incluindo os premiados, as menções honrosas e os finalistas. Tem 135 páginas, é bilingue (português/inglês) e inclui mensagens da Secretária de Estado da Reabilitação e de todos os membros do júri internacional do concurso: Marlene Pohle, presidente do júri e da FECO (Alemanha); Luís Humberto Marcos, director do PortoCartoon e do Museu Nacional da Imprensa; Xaquin Marin, director do Museo de Humor (Fene/Espanha); Andreia Marques, Instituto Nacional para a Reabilitação; Luís Gouveia, director de Marketing da DFJ Vinhos. O livro pode ser adquirido na loja on-line do Museu Nacional da Imprensa.
O Prémio MELHOR INFORMAÇÃO foi anunciado durante a Conferência de Encerramento do Ano Europeu que decorreu em Lisboa, no 20 de Novembro, no contexto da Presidência Portuguesa da União Europeia.
Os 600 participantes na Conferência votaram em 30 produtos concorrentes, produzidos no âmbito do tema do ano europeu, em 3 categorias: visual, audiovisual e informação. Na categoria Visual venceu um poster da Bélgica alusivo à não-discriminação; na categoria loja on-line Audiovisual ganhou um spot televisivo da Polónia que alertava o público para a necessidade de educar as crianças no sentido de não cometerem práticas discriminatórias; e o Catálogo do Concurso Europeu de Cartoons, do Museu Nacional da Imprensa, em representação de Portugal, na categoria Informação.
Ainda no âmbito do Concurso Europeu de cartoons, foi montada na Estação do Rossio, em Lisboa, a exposição “Desigualdades, Discriminações e Preconceitos” tendo sido vista por vários milhares de pessoas.


 


^

 
PortoCartoon no México (Guadalajara)
Exposição virtual mostra
humor ibero-americano


Composta por meia centena de cartoons, a exposição apresenta os trabalhos dos “artistas ibero-americanos” premiados nas várias edições do PortoCartoon-World Festival. Trata-se de uma mostra virtual, com o título “Humor Ibero-Americano no PortoCartoon”.
Os desenhos, que integram esta mostra, foram escolhidos pelo júri internacional do concurso (presidido por Wolinski, célebre cartunista francês) que todos os anos tem a tarefa de escolher os melhores trabalhos recebidos de todo o mundo.
Esta é a primeira exposição virtual organizada no âmbito do PortoCartoon e nela podem ser vistos os desenhos feitos por artistas de Espanha, Portugal, Argentina, Brasil, Cuba e México, entre outros países da América Latina.
Nas nove edições já realizadas, cinco artistas ibero-americanos ficaram nos três lugares cimeiros. Angel Boligán Corbo venceu o grande prémio do II PortoCartoon e várias menções honrosas nos anos seguintes. Boligan nasceu em Cuba mas naturalizou-se mexicano. Trabalha como caricaturista editorial do diário El Universal. O brasileiro Cau Gomez, natural da Bahia, venceu o IX PortoCartoon dedicado ao Ecoturismo.

Logo na primeira edição do festival foi atribuído o terceiro prémio ao espanhol Madrigal. Outro espanhol, David Vela, venceu o segundo prémio do VII PortoCartoon. A edição deste ano premiou o brasileiro DaCosta com o segundo prémio.
Os cartoons mostram a força reflexiva do humor a propósito dos problemas mais preocupantes do mundo como a poluição, a fome, o consumismo, a falta de água, o abuso de poder, a desertificação e a globalização, entre outros.
Para o Museu Nacional da Imprensa, a presença desta exposição no X Congresso Ibero-americano de Comunicação, no México, constitui mais uma ponte entre culturas, países e regiões, no quadro da internacionalização do PortoCartoon-World Festival. O troféu desenhado pelo arquitecto Siza Vieira mostra bem esta interculturalidade.
O PortoCartoon tem sido um espaço de excelência do humor mundial e é considerado pela Federação Internacional de Organizações de Cartoon, um dos três principais festivais de desenho humorístico do mundo.


 


^

 
Cartoon Europeu em Lisboa
200 Desenhos de Humor
contra a Discriminação

 

Vários milhares de pessoas visitaram a exposição europeia de cartoon “Desigualdades, Discriminações e Preconceitos” na Estação do Rossio, em Lisboa.
Composta por cerca de 200 desenhos, a mostra apresentou os premiados, as menções honrosas e os melhores trabalhos do
Concurso Europeu de Cartoon com o mesmo nome, promovido pelo Instituto Nacional para a Reabilitação em parceria com o Museu Nacional da Imprensa, no âmbito do Ano Europeu da Igualdade de Oportunidades para Todos.
O museu foi a entidade escolhida para parceira desta iniciativa inédita a nível europeu, tendo sido responsável pela organização do concurso, pela montagem da exposição dos trabalhos seleccionados e produção do livro.
A exposição, comissariada por Luís Humberto Marcos, director do Museu, mostrou desenhos enviados por artistas de 29 países europeus, tão diversos entre si como Alemanha, Azerbeijão, Bulgária, Espanha, Eslováquia, Grécia, Itália, Inglaterra, Israel, Holanda, Macedónia, Polónia, ou Ucrânia, entre outros.
Dos trabalhos expostos, mereceram natural destaque os premiados e, pela sua originalidade, a menção honrosa atribuída a Agostinho Santos. O conhecido jornalista e pintor concebeu um envelope que quando fechado é uma forma de “adoração à mulher objecto” título do seu trabalho.
Portugal foi o país com mais desenhos patentes no Rossio, podendo ver-se os trabalhos de dezasseis autores nacionais. Roménia, Sérvia e Turquia também se destacaram pela quantidade de artistas presentes.
Os visitantes da exposição puderam ver caricaturados os mais diversos tipos de discriminações, preconceitos e estereótipos que todos os dias afectam milhares de pessoas pela não-aceitação da diversidade e pela violação dos seus direitos.

O Ministro do Trabalho e da Solidariedade Social, Dr. Vieira da Silva presidiu à sessão inaugural da exposição, tendo entregue os prémios aos vencedores do concurso: Ludo Goderis (Bélgica), vencedor do primeiro prémio; NAPO (França) vencedor do segundo prémio; Musa Gumus (Turquia) vencedor do terceiro prémio. Os artistas Agostinho Santos (Portugal), Gabriel Rusu (Roménia) e Valeriu Kurtu (Moldávia) premiados com menções honrosas também estiveram presentes. A sessão foi animada pelos actores Manuel Marques e António Machado.

Na mesma altura foi lançado o livro “Desigualdades, Discriminações e Preconceitos”. Co-editado pelo Museu Nacional da Imprensa e
Edições Afrontamento, a obra contém 135 páginas, é bilingue (português/inglês) e reúne os 200 melhores desenhos recebidos a concurso e seleccionados para a exposição, incluindo os premiados, as menções honrosas e os finalistas. Inclui uma mensagem da Secretária de Estado da Reabilitação, Idália Moniz e textos originais de todos os membros do júri internacional do concurso: Marlene Pohle, presidente do júri e da Federação Internacional de Cartunistas (Alemanha); Luís Humberto Marcos, director do PortoCartoon e do Museu Nacional da Imprensa; Andreia Marques, do Instituto Nacional para a Reabilitação; Luís Gouveia, director de Marketing da DFJ Vinhos; e Xaquin Marin, director do Museo de Humor (Fene/Espanha). O livro pode ser adquirido nas instalações do Museu Nacional da Imprensa e na sua loja on-line.


Estação do Rossio

Sessão de entrega de prémios

Sessão de entrega de prémios

  Vista Geral da Exposição

 Ludo Goderis agradece o prémio

 
Napo agradece o prémio

Musa Gumus agradece o prémio


^

 
Instituto Nacional para a Reabilitação | Museu Nacional da Imprensa
Cartunista Belga Vence
Concurso Europeu Cartoon

 

O cartunista Ludo Goderis, da Bélgica foi o vencedor do Grande Prémio do Concurso Europeu de Cartoon “Desigualdades, Discriminações e Preconceitos” organizado pelo Instituto Nacional para a Reabilitação (INR) e Museu Nacional da Imprensa. O segundo prémio foi atribuído ao francês António Mongiello “NAPO” e o terceiro prémio a Musa Gumus, da Turquia.

As 12 Menções Honrosas foram atribuídas a artistas de 10 países. O trabalho de 11 finalistas foi também apreciado pelo júri. A menção honrosa correspondente ao nosso país foi ganha por Agostinho Santos. O conhecido jornalista e pintor concebeu um envelope que quando fechado é uma forma de “adoração à mulher objecto” título do seu trabalho.

O grande vencedor do concurso receberá um prémio no valor de 5000 €. Os 2º e 3º prémios receberão 2500 € e 1500 € respectivamente.

A organização do concurso recebeu mais de meio milhar de desenhos, vindos dos mais diversos países europeus, destacando-se Portugal como o país com mais participações. Em segundo lugar ficou a Roménia, seguida da Sérvia e da Turquia. O Concurso foi dirigido a autores europeus, de qualquer país, independentemente de fazerem parte ou não dos 27 países integrantes da União Europeia.

Este concurso foi uma iniciativa inédita, organizada no âmbito da proclamação, pelo Conselho da Europa, de 2007 como Ano Europeu da Igualdade de Oportunidades para Todos - Por uma Sociedade Justa e teve como objectivo desafiar os artistas europeus a caricaturarem estereótipos, preconceitos e todos os tipos de discriminação em razão do sexo, origem étnica ou racial, religião ou crença, deficiência, idade ou orientação sexual.

O júri internacional do Concurso Europeu de Cartoon foi presidido por Marlene Pohle, Presidente da Federação Internacional de Cartunistas (Alemanha) e integrou ainda: Luís Humberto Marcos, director do PortoCartoon e do Museu Nacional da Imprensa; Andreia Marques, do Instituto Nacional para a Reabilitação; Luís Gouveia, director de Marketing da DFJ Vinhos; e Xaquin Marin, director do Museo de Humor (Fene/Espanha).

Selecção para catálogo e exposição


 Grande Prémio
Ludo Goderis | Bélgica
Título: “Right of way”

 2º Prémio | Antonio Mongiello “Napo”
França
Título: “Exclusion”

3º Prémio | Musa Gumus
Turquia
Título: “Wolf”
 

  

Da direita para a esquerda: Luísa Portugal, directora do INR; Luís Humberto Marcos, director do Museu Nacional da Imprensa, Idália Moniz, Secretária de Estado Adjunta e da Reabilitação, Elza Pais, coordenadora Estrutura de Missão e Luís Gouveia, Director de Marketing da DFJ Vinhos

 


^

 


 

O PortoCartoon-World Festival esteve patente em França, no maior salão europeu de humor, pelo segundo ano consecutivo, com o patrocínio oficial da Caixa Geral de Depósitos.
A exposição “Desertificação e Degradação da Terra” marcou a presença portuguesa no 26º Salão Internacional da Caricatura, do Desenho de Imprensa e do Humor de St-Just-Le-Martel.
Composta por 60 desenhos, a mostra apresentou os trabalhos premiados, as menções honrosas atribuídas e os melhores desenhos seleccionados pelo júri internacional do concurso do oitavo festival.
Com a escolha da Desertificação como tema, a organização do PortoCartoon, pretendeu que cartunistas em todo o mundo reflectissem com humor sobre este drama que afecta a qualidade de vida de milhões de cidadãos em todo o planeta.
Os trabalhos do PortoCartoon apresentados em França, enviados dos mais diversos países como a Alemanha, a Argentina, o Brasil, a China, o México ou a Nigéria, mostraram, mais uma vez, a força do cartoon como linguagem universal.
O salão de humor francês já se realiza há mais de 25 anos e todos os anos reúne alguns dos melhores cartunistas de todo o mundo. Apresentando sempre grandes exposições temáticas e de autor, o certame tem a particularidade de oferecer como primeiro prémio uma vaca, exemplar da qualidade da região rica em pecuária.
A presença do PortoCartoon na “capital francesa do humor” integrou-se no âmbito do Protocolo assinado, em 2006, entre a Câmara Municipal de St-Just-Le-Martel e o Museu Nacional da Imprensa. Correspondeu assim, a mais uma etapa na internacionalização do festival português, com vista ao reforço da sua importância como ponto de atracção dos grandes nomes do humor mundial.
 

 


 

 

 


^

  
Museu Nacional da Imprensa
A “Globalização” do Humor
No IX PortoCartoon

 

O IX PortoCartoon-World Festival mostrou mais de 400 cartoons vindos dos cinco continentes, na Galeria Internacional do Cartoon do Museu Nacional da Imprensa.
Para além dos trabalhos premiados e das menções honrosas, estiveram patentes desenhos feitos por artistas de países tão distantes e diferentes com a Austrália, o Brasil, o Canadá, a, China, o Egipto, a Índia, o Japão, a Indonésia, o México e a Coreia do Sul, entre muitos outros. A caricatura da Pintora Paula Rego, feita pelo português António Santos, premiado com uma Menção Honrosa, também pôde ser apreciada.
O tema da “Globalização” atraiu a atenção especial dos cartunistas de todo o mundo traduzida na maior participação dos últimos anos. Com a escolha deste tema o Museu Nacional pretendeu que o público reflectisse, com humor e sátira, sobre o impacto que a Globalização vem tendo à escala mundial, nos mais diversos sectores da sociedade.

O Secretário de Estado da Cultura, Mário Vieira de Carvalho, presidiu à abertura oficial do IX PortoCartoon, tendo entregue os troféus e prémios aos artistas presentes: o polaco Grzegorz Szumowski, vencedor do primeiro prémio; o brasileiro DaCosta, vencedor do segundo ex aequo; Ludo Goderis, da Bélgica; Ajubel, de Espanha; e António Santos, de Amarante, premiados com
menções honrosas. O cartunista belga também inaugurou a sua mostra individual, já que foi o vencedor do Prémio do Público do PortoCartoon 2006.
Para além de várias individualidades, também marcaram presença o presidente do júri internacional do concurso George Wolinski (França) e a Presidente da FECO (Federation of Cartoonists Organisations) Marlene Pohle (Alemanha), autora de uma mostra paralela ao PortoCartoon.

O PortoCartoon-World Festival tem o patrocínio oficial da
Caixa Geral de Depósitos. A edição de 2007 incluiu ainda a instalação Portugal-Brasil: a fuga do sucesso, de Edu Grosso e Acácio de Carvalho e duas exposições de autor: Tango, de Marlene Pohle, e O Humor de Ludo Goderis; para além da Festa da Caricatura.

A instalação Portugal-Brasil: a fuga do sucesso, feita pelos artistas plásticos Eduardo Grosso (Brasil) e Acácio de Carvalho (Porto) evocou a fuga de D. João VI com a Corte para o Brasil, a 29 de Novembro de 1807, e a chegada ao Rio de Janeiro em Março de 1808.
O mural reflecte a visão de cada um dos artistas sobre esse período da História de Portugal e Brasil, cujo segundo centenário se comemora em 2008.
O brasileiro Edu pintou uma vista da paisagem do Rio de Janeiro na época e depois preencheu o mural com imagens de figuras históricas como: Carlota Joaquina, D. Maria e D. João VI; e figuras populares como: índios, papagaios e macacos. Acácio fez uma pintura livre em acrílico numa tela gigante.
Edu Grosso é um artista plástico bem conhecido no meio artístico de S. Paulo, sendo premiado frequentemente nos melhores salões de humor gráfico do Brasil e a nível internacional. Acácio de Carvalho é Professor na E. S. E. do I.P.Porto. Durante 10 anos trabalhou como designer gráfico no Jornal de Notícias do Porto. Já participou em meia centena de produções teatrais, como actor, encenador e principalmente como cenógrafo. Conta no seu currículo com inúmeras exposições colectivas e individuais.
Esta instalação activa um protocolo que o Museu da cidade do Porto tem com o Estado de S. Paulo, e a Prefeitura de Piracicaba, para o desenvolvimento de iniciativas conjuntas na área do desenho de humor. O Salão Internacional de Humor de Piracicaba é a mais duradoura organização de humor gráfico do mundo que se realizada anual e ininterruptamente desde 1974.

Tango

A exposição da Presidente da FECO é composta por trinta desenhos sobre essa dança tão “caliente” que é o Tango.
Marlene Pohle nasceu em Buenos Aires, na Argentina. Criou a Federation of Cartoonists Organizations (FECO) com alguns colegas holandeses e belgas. A partir daí começou a participar em festivais e concursos internacionais de humor. Em 1997 foi criada a FECO alemã, da qual Marlene Pohle foi a sua primeira presidente. Também interveio na criação da FECO Argentina. É Presidente geral da FECO desde Junho de 2005, sendo convidada regularmente para festivais internacionais de Cartoon.

O Humor de Ludo Goderis

A exposição “O Humor de Ludo Goderis” apresentou cerca de uma centena de cartoons feitos pelo cartunista belga que venceu o “Prémio do Público” do PortoCartoon de 2006. A sua mostra esteve patente na cidade do Porto, no Centro Comercial Dolce Vita, e em Lisboa, no Ministério das Finanças, tendo sido vista por milhares de pessoas.
A votação no “Prémio do Público” contou com a participação de milhares de pessoas que escolheram, através da Internet e no local da exposição, o seu desenho favorito, independente da escolha do júri do festival. O público escolheu o
vencedor do terceiro prémio sobre a “Desertificação e Degradação da Terra”.

Milhares na Festa da Caricatura

Milhares de pessoas passaram pela Festa da Caricatura do Museu Nacional da Imprensa que se realizou durante o fim-de-semana do S. João, em Junho. Uma iniciativa do IX PortoCartoon, organizada em parceria com a Porto Lazer e Câmara Municipal do Porto.
A “Festa” decorreu numa tenda gigante montada na Praça da Liberdade onde, durante as tardes de sábado e domingo, milhares de pessoas conviveram com os vários cartunistas nacionais e estrangeiros que estavam a fazer caricatura ao vivo, nomeadamente os premiados. Foi a maior festa da caricatura dos últimos anos, com centenas de caricaturas feitas e milhares de visitantes pacientemente à espera da sua vez, para levarem para casa a sua caricatura.

O festival internacional de caricatura PortoCartoon realiza-se anualmente desde 1999, sendo considerado pela FECO um dos três principais certames de desenho humorístico do mundo. Todos os anos, é visto por milhares de visitantes no Museu Nacional da Imprensa e nas diferentes cidades por onde passa a exposição.


Vista geral da exposição

Secretário de Estado da Cultura entrega
o 1º prémio a Grzegorz Szumowski

  Vereador da Cultura da CMP
entrega o 2º prémio a Dacosta

  Da direita para a esquerda: Ludo Goderis, Szumowski, Luís Humberto Marcos, DaCosta, António Santos e Ajubel.

  Instalação Portugal-Brasil

  Mural de Edu Grosso

  Tela de Acácio de Carvalho

Exposição de Marlene Pohle

Exposição  “O Humor de Ludo Goderi" - Dolce Vita

 Festa da Caricatura

 Festa da Caricatura

 Festa da Caricatura

Festa da Caricatura

Festa da Caricatura

 


^

 
Estação da CP - Braga e Museu Nacional da Imprensa - Porto
O melhor do PortoCartoon
“PortoCartoon: o riso do mundo”



A exposição “PortoCartoon: o riso do mundo” apresenta os premiados das diversas edições do PortoCartoon-World Festival. Uma iniciativa do Museu Nacional da Imprensa considerada pela FECO (Federation of Cartoonists’ Organisations), um dos principais festivais de desenho humorístico do mundo.

Constituída por meia centena de obras, a mostra abre com um texto trilingue (português, inglês e castelhano) do director do museu, Luís Humberto Marcos.

Os desenhos patentes foram escolhidos entre milhares de cartunistas concorrentes, oriundos dos quatro cantos do mundo.

Sempre com temas diferentes, os cartoons expostos mostram a força reflexiva do humor a propósito dos problemas mais preocupantes do mundo. A guerra, a poluição, a fome, o consumismo, a falta de água, o abuso de poder, a globalização, etc…, podendo ser apreciados desenhos vindos de países tão diferentes como Brasil, China, Cuba, Irão, Japão e Líbano, para além dos principais países europeus.

A exposição é permanente e está patente ao público na Galeria Internacional do cartoon do Museu Nacional da Imprensa, no seu horário habitual: todos os dias das 15h. às 20h.

Em Braga, na estação de comboios da CP, pode ser vista uma extensão do “riso do mundo”. São mais de 30 reproduções e mostram parte da exposição patente na sede do museu.

A ida desta mostra para Braga insere-se na política de descentralização cultural levada a cabo pelo Museu Nacional da Imprensa, que uma vez mais lançou a mensagem humorística para fora das suas paredes.


 





^

 
Museu Nacional da Imprensa
 
IX PortoCartoon em Livro
 

Os visitantes do Museu Nacional da Imprensa já podem levar para casa o catálogo do IX PortoCartoon-World Festival, cujo tema principal é a “Globalização”.
Co-editado pelo Museu Nacional da Imprensa e Edições Afrontamento, o catálogo reúne os 350 cartoons seleccionados para a exposição, incluindo os premiados, as menções honrosas e os finalistas.
A edição contém 267 páginas, é bilingue (português e inglês) e nela constam os textos originais de todos os membros do júri internacional do concurso: Georges Wolinski, renomado cartunista francês e presidente do júri; Marlene Pohle, Presidente da FECO (Alemanha); Xaquin Marin, director do Museo de Humor de Fene da Galiza (Espanha); Júlio Dolbeth, da Faculdade de Belas Artes do Porto e Luís Humberto Marcos, director do PortoCartoon e do Museu Nacional da Imprensa.
Desenhos feitos por artistas de países tão distantes e diferentes com a Austrália, o Brasil, o Canadá, a, China, o Egipto, a Índia, o Japão, a Indonésia, o México e a Coreia do Sul, entre muitos outros, podem ser apreciados no catálogo.
O tema da “Globalização” atraiu a atenção especial dos cartunistas de todo o mundo traduzida na maior participação dos últimos anos. Os desenhos abordam, com humor e sátira, o impacto e as implicações que ela vem tendo à escala mundial, nos mais diversos sectores da sociedade, desde a Economia, à Política, passando pelos costumes e problemas do dia e dia de um planeta globalizado.
O PortoCartoon, organizado anualmente pelo Museu Nacional da Imprensa, é considerado pela Federação Internacional de Cartunistas, um dos três maiores e melhores do mundo. Centenas de cartunistas participam nele todos os anos, com obras que “enobrecem a linguagem universal do cartoon”.
O catálogo pode ser adquirido nas instalações do Museu Nacional da Imprensa ou na loja on-line


^

Museu Nacional da Imprensa      
 
PortoCartoon em Postais
 


 


 
Os visitantes do Museu Nacional da Imprensa podem levar para casa o melhor do PortoCartoon-World Festival.
Existem três colecções de postais, que podem ser adquiridos em conjunto ou individualmente, que integram os vencedores, as menções honrosas e os finalistas das nove edições do PortoCartoon já realizadas.
Os postais abordam os temas do festival: “Descobrimentos e Oceanos”, “Mudança de Século e Milénio”, “Pontes/Gutenberg”, “Ecoturismo”, “Água”, “Desporto e Sociedade”, “Humor e Sociedade”, “Desertificação e Degradação da Terra” e “Globalização” tema deste ano.
Desenhos de autores de países tão diferentes como Brasil, Bulgária, China, Cuba, Israel e Rússia, para além de Portugal, Espanha e Grécia podem ser vistos, entre muitos outros, nas colecções de postais.
Os cartoons, que compõem os diferentes conjuntos, mostram bem a força reflexiva do humor a propósito dos problemas mais preocupantes do mundo: a guerra, a poluição, a fome, o consumismo, a falta de água, o abuso de poder, o terrorismo, os direitos humanos, a desertificação, a globalização, etc.
O PortoCartoon realiza-se anualmente, desde 1999, e centenas de cartunistas participam nele todos os anos, com obras que “enobrecem a linguagem universal do cartoon”.
As colecções de postais podem ser adquirida nas instalações do Museu ou na loja on-line.


^

  
Museu Nacional da Imprensa
Cartunista Polaco
Vence IX PortoCartoon

 

O cartunista Grzegorz Szumovski, da Polónia foi o vencedor do Grande Prémio do IX PortoCartoon-World Festival, organizado pelo Museu Nacional da Imprensa e que tem a Caixa Geral de Depósitos como Mecenas Oficial.

O segundo prémio ex-aequo foi atribuído ao brasileiro Osvaldo da Silva Costa e ao italiano Alessandro Gatto. O terceiro prémio foi para Run Tang Li, da China.

A elevada qualidade dos trabalhos, levou o júri internacional a atribuir ainda 15 Menções Honrosas a artistas de 10 Países. A Menção Honrosa de Portugal foi para uma caricatura da Pintora Paula Rego, feita pelo cartunista António Santos, de Amarante.

O PortoCartoon-World Festival é considerado pela FECO (Federation of Cartoonists’ Organisations), um dos três principais festivais de desenho humorístico do mundo, o que coloca Portugal no pódio dos concursos internacionais de caricatura. A FECO é a mais importante organização internacional de cartunistas representando mais de 2000 artistas de 30 países.

O júri internacional do IX PortoCartoon, presidido mais uma vez pelo cartunista francês Georges Wolinski, integrou ainda Marlene Pohle, Presidente da FECO; Xaquin Marin, director do Museo de Humor de Fene da Galiza (Espanha); Júlio Dolbeth, da Faculdade de Belas Artes do Porto e Luís Humberto Marcos, director do PortoCartoon e do Museu Nacional da Imprensa.

A participação do IX PortoCartoon bateu o recorde dos últimos anos ao receber a concurso mais de 1700 cartoons, de quase 500 cartunistas, de 60 países. Em termos quantitativos, o destaque vai para o Brasil, como país mais participativo com mais de 250 cartoons enviados. Em segundo ficou o Irão, com 134 trabalhos e Portugal surge este ano em terceiro lugar com cerca de 120 desenhos, enviados por 29 artistas.

A “Globalização” foi o tema escolhido para a nona edição, já que como se podia ler no regulamento do concurso “Nunca o processo de globalização foi tão acentuado e com tantas repercussões, como acontece hoje… As suas consequências espalham-se positiva e negativamente em termos económicos, políticos, industriais, comerciais, desportivos, científicos, culturais, etc”…

Com a escolha deste tema, o Museu Nacional da Imprensa pretendeu que os cartunistas de todo o planeta reflectissem com humor sobre o impacto que a Globalização vem tendo nos mais diversos sectores da sociedade, à escala mundial.

Os vencedores do IX PortoCartoon receberão os troféus e os prémios (monetário e garrafas de Vinho do Porto-Reserva Especial) durante a cerimónia de abertura da exposição que decorrerá nas instalações do Museu Nacional da Imprensa, em Junho, aquando das Festas do S. João do Porto.

Organizado anualmente, o PortoCartoon foi lançado em 1999, presidido pelo anterior Presidente da República, Jorge Sampaio, e todos os anos sempre com temas de impacto mundial, recebe milhares de visitantes nas instalações do Museu Nacional da Imprensa, nas diferentes cidades por onde passa, bem como fora de Portugal. No ano passado o melhor do PortoCartoon pode ser visto no Brasil, em Espanha e França.

 


 Grande Prémio
Grzegorz Szumovski, Polónia
Tema: "Globalização"
S/titulo

2º Prémio ex-aequo
Osvaldo da Silva Costa, Brasil
Tema: "Globalização"
Título: "Motorperpetuo"


2º Prémio ex-aequo
Alessandro Gatto, Itália
Tema: "Globalização"
Título: "Shopping"


3º Prémio
Run Tang Li, China
Sem Título
Tema Livre

 

Júri Internacional do PortoCartoon. Da direita para a esquerda: Júlio Dolbeth, representante da Faculdade de Belas Artes do Porto (Portugal); Marlene Pohle, Presidente da FECO (Alemanha); Georges Wolinski (França), Luís Humberto Marcos, director do Museu Nacional da Imprensa e Xaquin Marin, director do Museo de Humor de Fene (Galiza/Espanha)


Selecção dos cartoons vencedores e dos finalistas


^

Museu Nacional da Imprensa      
"Galeria Internacional da Caricatura"
Mostrou o VIII PortoCartoon

 
Uma nova Galeria - Galeria Internacional da Caricatura – acolheu o VIII PortoCartoon-World Festival, patrocinado oficialmente pela Caixa Geral de Depósitos.
Este espaço, com mais de 400 m2, acolheu os 250 cartoons que constituíram a oitava edição do PortoCartoon, nomeadamente os trabalhos premiados, as menções honrosas atribuídas e os melhores desenhos seleccionados pelo júri internacional do concurso.
O PortoCartoon é o maior festival de caricatura que se realiza na Península Ibérica e um dos três maiores do mundo. O tema do certame “Desertificação e Degradação da Terra” foi escolhido em sintonia com a ONU que declarou 2006 como Ano Internacional da Desertificação.
Em paralelo com o PortoCartoon, estiveram patentes as mostras internacionais de cartoon: “Vencedores da FECO” (Inglaterra) e “Humor de Piracicaba” (Brasil), na Galeria de Exposições Temporárias.
No seu conjunto, o público pôde apreciar mais de 450 cartunes distribuídos por 800 m2., provenientes de países tão distantes e diferentes como o Azerbeijão, a Austrália, a Argélia, o Brasil, a China, a Colômbia, a Indonésia, o Irão, o Japão, a Macedónia, a Roménia, a Rússia, a Turquia, a Ucrânia e o Uzbequistão entre outros, para além dos principais países europeus, incluíndo Portugal.

O VIII PortoCartoon-World Festival foi inaugurado na sede do Museu Nacional da Imprensa, em Junho de 2006. A sessão inaugural incluiu a entrega de prémios aos vencedores e a inauguração das mostras. Foi entregue, pela primeira vez, o troféu desenhado pelo Arqto Siza Vieira.
A cerimónia contou com as presenças de: Rosangela Camolose, Secretária da Accção Cultural de Piracicaba; Maria Ivete Araújo, directora do Salão de Humor de Piracicaba; Marlene Pohle, Presidente da FECO e membro do júri; Xaquin Marin, director do Museo de humour de Fene (Espanha) e membro do júri.
Os vencedores do VIII PortoCartoon: Musa Gümüs, da Turquia (Grande Prémio), Fero Kudlac, da Eslováquia (2º prémio), Ludo Goderis, da Bélgica (3º prémio) e Heino Partanen, da Finlândia (3º Prémio Ex-aequo do prémio especial Vinho do Porto) estiveram no Museu Nacional da Imprensa e receberam os prémios monetários, os troféus e garrafas de Vinho do Porto Romariz (reserva especial).

Internacionalização

O PortoCartoon de 2006 marcou uma nova etapa na internacionalização do festival e da sua importância no contexto internacional, pela elevada qualidade alcançada e pela participação conseguida.
Na opinião unânime do júri internacional, que foi presidido mais uma vez pelo cartunista francês Georges Wolinski, a edição pautou-se pela excelência do cartoon levando o júri a atribuir, para além dos principais premiados, dezoito Menções Honrosas, no conjunto dos temas.
A participação conseguida: milhares de trabalhos, de quatrocentos cartunistas, de meia centena de países, representantes dos cinco continentes, reforçam a importância da arte do desenho humorístico como a linguagem mais universal.
Outra etapa da internacionalização do PortoCartoon foi a apresentação, no Museu Nacional da Imprensa, de duas mostras de grande importância internacional.
A assinatura de um protocolo entre o Museu e a FECO em Novembro de 2005 permitiu a apresentação da exposição “Vencedores da FECO” no nosso país. A FECO é a mais importante organização internacional de cartunistas representando mais de 2000 artistas de 30 países. A mostra foi inaugurada em Novembro de 2005, no Reino Unido e apresentou-se no Porto, depois de ter passado pelo Egipto e Bulgária.

A exposição “Humor de Piracicaba” mostrou mais de uma centena de cartoons premiados nos festivais realizados ao longo dos 32 anos de existência do Salão Internacional de Humor de Piracicaba, no Brasil. Trata-se da mais duradoura organização de humor gráfico do mundo, realizada anual e ininterruptamente desde 1974.
A vinda desta mostra a Portugal, resultou do protocolo de cooperação assinado entre o Museu Nacional da Imprensa e a Prefeitura de Piracicaba, em Agosto de 2005, para o desenvolvimento de iniciativas conjuntas na área do desenho de humor.

Festa da Caricatura
Animou S. João do Porto

A nova Av. dos Aliados da cidade do Porto recebeu durante o fim-de-semana do S. João a Festa da Caricatura do Museu Nacional da Imprensa.
Tratou-se de uma iniciativa organizada em parceria com a Câmara Municipal do Porto, no âmbito do VIII PortoCartoon-World Festival.
Pela primeira vez a Baixa do Porto teve uma animação especial no S. João, em que toda a avenida esteve emoldurada com grandes cartoons dos premiados em várias edições do PortoCartoon.
A “Festa” decorreu em espaços próprios, durante as tardes de sábado e domingo e contou com a presença de catorze cartunistas nacionais e estrangeiros.
Centenas de pessoas tiveram a oportunidade de ver os artistas fazerem caricaturas ao vivo e puderam contactar com os premiados do PortoCartoon, com os membros do júri internacional do festival e levar para casa a sua caricatura.

PortoCartoon no
Palácio da Bolsa

O Prémio Especial Vinho do Porto, criado pela organização do PortoCartoon, para assinalar os 250 anos da criação da região demarcada do Douro, que se celebraram em 2006, esteve patente ao público no Palácio da Bolsa, na Ribeira (Porto).
A mostra “Vinho do Porto no humor mundial” reúne mais de meia centena de cartoons sobre o maior “embaixador” português. Foi este, aliás, o mote para que cartunista de todo o mundo ligassem o bom vinho ao “bom humor”. A exposição mostra desenhos vindos de países tão diversos como Israel, Finlândia, Cuba, Turquia, Roménia, Ucrânia e Holanda, entre outros.

 

Selecionados para catálogo


Da directa para a esquerda: Xaquin Marin, Rosangela Camolose, Luís Humberto Marcos e Marlene Pohle

 Musa Gümüs recebe o 1º prémio  

Fero Kudlac recebe o 2º prémio  

Ludo Goderis recebe o 3º prémio  

Heino Partanen recebe o 3º Prémio Ex-aequo do
prémio especial Vinho do Porto


 Troféus do PortoCartoon

Galeria Internacional da Caricatura  


Galeria Internacional da Caricatura  

Galeria Internacional da Caricatura  


Galeria de Exposições Temporárias  


  Galeria de Exposições Temporárias  

Festa da caricatura  

Festa da caricatura

Festa da caricatura


^

Museu Nacional da Imprensa     
 Cartunista Turco vence
 VIII PortoCartoon

O cartunista turco Musa Gümüs foi o vencedor do Grande Prémio do VIII PortoCartoon-World Festival, organizado pelo Museu Nacional da Imprensa.
O segundo prémio foi atribuído a Fero “Bubino” Kudlac, da Eslovénia e o terceiro a Ludo Goderis da Bélgica. Os dois primeiros são relativos ao tema “Desertificação e Degradação da Terra”.
O trabalho vencedor, que reuniu o consenso geral do júri, retrata um esquimó a abrir uma janela no gelo, ficando surpreendido com a imagem da seca na Terra.
Musa Gümüs publicou o seu primeiro cartoon na revista “Girgir”. Colaborou com várias revistas e jornais humorísticos. Já participou em várias exposições nacionais e internacionais e recebeu 19 prémios. Actualmente é professor de cartoon e ilustração num colégio.
O júri internacional do VIII PortoCartoon foi presidido pelo cartunista francês Georges Wolinski, e integrou ainda o Arqto Siza Vieira; Marlene Pohle, Presidente da FECO; Xaquin Marin, director do Museo de Humor de Fene (Galiza); Roberto Merino, cineasta chileno; Rui Santos, da Faculdade de Belas Artes do Porto e Luís Humberto Marcos, director do PortoCartoon e do Museu Nacional da Imprensa.
A elevada qualidade dos trabalhos, levou o júri a atribuir ainda 13 Menções Honrosas a artistas de 8 países.

“Grau de Excelência”

Durante a Conferência de Imprensa de apresentação dos vencedores, os elementos do júri foram consensuais na ideia de que esta edição reforça o grau de excelência do festival, com mais trabalhos e mais cartunista, mas sobretudo “com uma qualidade incrível”.
Wolinski chamou a atenção dos presentes para o facto d “a arte da nossa época ser o desenho de imprensa”. Marlene Pohle também se referiu ao desenho de imprensa como sendo “o meio mais directo e a forma … de denunciar…instituições, politicas e problemas sociais”.

“A Desertificação e a Degradação da Terra” foi o tema escolhido para o VIII PortoCartoon-World Festival, em sintonia com a ONU que declarou 2006 como Ano Internacional da Desertificação, sublinhando que nas últimas décadas têm vindo a degradar-se as condições de vida e que o nosso planeta se encontra ameaçado por múltiplas violações ao equilíbrio terrestre.
O certame deste ano recebeu a concurso 1360 trabalhos, de cerca de 400 cartunistas, provenientes de 50 países. O Brasil foi o país mais participativo com mais de 200 trabalhos, seguido da Turquia e da Roménia.
Com a escolha deste tema, o Museu Nacional da Imprensa, organizador do festival, pretendeu que cartunistas em todo o mundo reflectissem com humor sobre este drama que vai afectando a qualidade de vida de milhões de cidadãos.
Os vencedores do VIII PortoCartoon receberão os troféus, os prémios monetários e garrafas de vinho do Porto, durante a cerimónia de abertura da exposição que decorrerá nas instalações do Museu Nacional da Imprensa, no final de Junho.

O PortoCartoon-World Festival é considerado pela FECO  (Federation of Cartoonists’ Organisations), um dos três principais festivais de desenho humorístico do mundo, o que coloca Portugal no pódio dos concursos internacionais de caricatura. A FECO é a mais importante organização internacional de cartunistas representando cerca de 2000 artistas de 30 países.

Organizado anualmente, o PortoCartoon foi lançado em 1999, presidido pelo anterior Presidente da República, Jorge Sampaio, e todos os anos recebe milhares de visitantes nas instalações do Museu Nacional da Imprensa e nas diferentes cidades por onde passa.
Ao longo das suas oito edições, o festival já recebeu a participação de mais de 3000 cartunistas dos cinco continentes.
 
Prémio Especial Vinho do Porto
 
O Prémio Especial Vinho do Porto, criado este ano pela organização do PortoCartoon, para assinalar os 250 anos da criação da região demarcada do Douro, esteve patente ao público no Palácio da Bolsa, na Ribeira (Porto).

A mostra “Vinho do Porto no humor mundial” reúne mais de meia centena de cartoons sobre o maior “embaixador” português. Foi este, aliás, o mote para que cartunista de todo o mundo ligassem o bom vinho ao “bom humor”. A exposição mostra desenhos vindos de países tão diversos como Israel, Finlândia, Cuba, Turquia, Roménia, Ucrânia e Holanda, entre outros.


 
1º Prémio -  Musa Gümüs - Grande Prémio

2º Prémio - Fero “Bubino” Kudlac - Eslovénia

3º Prémio - Ludo Goderis - Bélgica

 1º Prémio/Vinho - Yuri Ochakovsky - Israel

2º Prémio/Vinho - Pedro Méndez Suárez - Cuba


 3º prémio/Vinho - Heino Partanen - Finlândia

 


Siza Vieira desenhou novo Troféu

O arquitecto Álvaro Siza Vieira é o autor do novo troféu do PortoCartoon-World Festival. O protótipo foi apresentado durante a Conferência de Imprensa de apresentação dos vencedores do VIII PortoCartoon.

Para Siza Vieira, o troféu simboliza “a cidade e as ligações entre as pessoas”.O director do Museu, Luís Humberto Marcos sublinhou que a criação de Siza Vieira é sintética como a linguagem universal do cartoon e reforça os objectivos do PortoCartoon: ser “uma ponte entre culturas de todo o mundo, através do humor”.

A peça vai ser feita em diferentes metais: prata dourada para o primeiro prémio, prata e alpaca para os restantes premiados. As menções honrosas receberão um troféu de bronze.


^

Museu Nacional da Imprensa      
 PortoCartoon em Livro de Wolinski
 

Georges Wolinski dedica uma página do seu mais recente livro “Les Carnets de Voyage” à viagem que realizou ao Porto, em 2004, na qualidade de membro do júri do PortoCartoon-World Festival.
Os “cadernos” contam as aventuras do cartunista por países tão diferentes como Brasil, Cuba, Equador, Honduras, Rússia, México, Tunísia e Cambodja. Entre as dezenas de viagens está uma feita a Portugal, nomeadamente à cidade do Porto, para a reunião de júri da sexta edição do PortoCartoon.
Na sua reportagem humorística sobre a 1ª viagem a Portugal, Wolinski fala das pontes, da Ribeira, do polvo, do bacalhau, do chouriço assado e das tripas à moda do Porto.
O festival mencionado na obra, é realizado anualmente pelo Museu Nacional da Imprensa, sendo considerado pela FECO (Federation of Cartoonists Organisations), um dos três principais festivais de desenho humorístico do mundo.
O livro, editado pela Albin Michel, reúne os cadernos preenchidos ao longo de 50 anos de viagens feitas por todo o mundo e apresenta o olhar do cartunista sobre factos e personagens do dia-a-dia que também marcam a História.
Wolinski foi presidente do júri do PortoCartoon, em 2005, e voltará ao Porto, este ano, para presidir ao VIII PortoCartoon-World Festival.

 


^

FECO      
 Escondam Maomé!
 

Doze pequenos desenhos publicados num jornal dinamarquês convulsionaram
o mundo muçulmano. Os cartunistas “ousaram “ desenhar figuras de carácter religioso na mais pura tradição do desenho anti-clerical e o facto molestou seriamente os integralistas de todo o calibre de “barbudos”.
De tal forma que, sendo o cartoon a pertinência e a impertinência, pedimos a todos os membros da FECO que nos enviem um cartoon que verse a religião, seja qual for, a censura, a auto censura, a intolerância, a estupidez humana e todo o que se lhe seja relacionado (a lista é vasta).
Inicialmente esses cartoons serão colocados no site da FECO e noutros sites dos nossos colaboradores. Poder-se-á tentar colocar alguns em jornais receptivos ao cartoon, como o Courrier Internacional.

Poderá também pensar-se numa edição com todos os cartoons, em forma de álbum, se for possível encontrar um editor disposto a faze-lo. Seria uma espécie de manifesto contra o “politicamente correcto” no desenho. Benvindos sejam Jesus Cristo e a Virgem Maria, Bento XVI ou João Paulo II, o abade Pierre ou a Madre Teresa, Yahve ou Buda, os Israelitas ou as Testemunhas de Jeová, os “born again” ou os evangelistas, Giordano Bruno ou Galileu, Torquemada ou George W. Bush, um par de tesouras ou uma fogueira da Inquisição… tudo menos Maomé, por razões de evidente incompatibilidade de humor.

 


^

Museu Nacional da Imprensa      
  TEMA: Humor e Sociedade
  Druzhinin vence VII PortoCartoon


 

O cartunista Valentin Druzhinin, do Turquemenistão, foi o vencedor do Grande Prémio do VII PortoCartoon-World Festival, organizado pelo Museu Nacional da Imprensa. O segundo prémio foi atribuido a David Vela Cervera, de Espanha e o terceiro a Mikhail M. Zlatkovsky, da Rússia.

Valentin Druzhinin começou a colaborar em jornais aos 14 anos e é membro da Liga dos Artistas Ucraniana. Já participou em numerosas exposições e recebeu mais de 90 prémios. Actualmente trabalha no jornal russo “Komsomoskaya Pravda”.

O PortoCartoon-World Festival é considerado pela FECO (Federation of Cartoonists Organisations), um dos três principais festivais de desenho humorístico do mundo, uma distinção que coloca Portugal no topo dos concursos internacionais de caricatura. A FECO é a mais importante organização internacional de cartunistas representando mais de 2000 artistas de 30 países.

O júri internacional do VII PortoCartoon foi presidido por Georges Wolinski, (França) e integrou o famoso Arquitecto Siza Vieira, além dos seguintes elementos: Marlene Pohle (Alemanha), vice-presidente da FECO; Xaquin Marin, director do Museo de Humor de Fene, na Galiza (Espanha); Fernando Pinto Coelho, representante da Faculdade de Belas Artes do Porto (Portugal); Luís Humberto Marcos, director do Museu Nacional da Imprensa (Portugal) e Inês Moreira (Instituto das Artes), representante do Ministério da Cultura (Portugal).

   

Alta Qualidade

 

Wolinski, afirmou, durante a conferência de Imprensa de apresentação dos vencedores, que ficou satisfeito pela “alta qualidade” dos trabalhos concorrentes superando a qualidade das edições anteriores. Relativamente ao cartoon vencedor acrescentou ainda que “é um desenho notável e com uma ideia actual muito forte” explicando que o artista russo expõe a forma como as mulheres suicidas embelezam os lábios que estão tapados pelas burcas. Por sua vez, a argentina Marlene Pohle, como vice-presidente da FECO reforçou a importância deste festival ao afirmar que “O PortoCartoon é muito bem visto internacionalmente e um dos três principais festivais de desenho humorístico do mundo”. Na opinião de Luís Humberto Marcos, director do PortoCartoon, a qualidade dos desenhos “reforça a excelência do humor que tem caracterizado o festival.”

A elevada qualidade dos trabalhos, levou o júri internacional a atribuir ainda 14 Menções Honrosas, seleccionar para o catálogo 210 desenhos e a lavrar em acta que: “o PortoCartoon contribui para divulgar e valorizar a linguagem de excelência do Cartoon” e que o “PortoCartoon evidencia um elevado nível de qualidade que importa realçar no contexto internacional”.

   

O “Humor e Sociedade” foi o tema escolhido para o VII PortoCartoon em homenagem ao trabalho dos cartunistas em geral e a Rafael Bordalo Pinheiro que há 130 anos criou a famosa figura do “Zé Povinho” (1875).


GRANDE PRÉMIO - Valentin Druzhinin - Rússia
s/ título


2º PRÉMIO - David Vela Cervera - Espanha
O Primeiro Beijo


3º PRÉMIO - Mikhail Zlaykovsky - Rússia
s/ título


        

  

  

    

 


^

 
Museu Nacional da Imprensa      
 Museu Virtual do Cartoon
 activa debate Internacional

   

O Museu Virtual do Cartoon (www.cartoonvirtualmuseum.org) lançou a “Galeria Maomé” destinada a reunir toda a informação que circula na Internet sobre a polémica resultante da publicação de doze cartoons sobre o profeta Maomé, no jornal dinamarquês Jyllands-Posten.

Os cartoons estão a provocar reacções de hostilidade aos produtos e aos cidadãos dinamarqueses em vários países muçulmanos  ao mesmo tempo que em vários jornais de todo o mundo é abordado o tema em defesa da liberdade de expressão.A”Galeria Maomé” é uma espécie de sub-portal dentro do Museu Virtual do Cartoon, a partir do qual se poderá aceder a múltiplos links com os cartoons publicados em jornais de todo o planeta, ordenados por países. Há ainda um espaço para comentários com vista à troca de opiniões provenientes de todo o mundo sobre a polémica dos desenhos de Maomé. Se a sua proibição viola ou não a liberdade de expressão dos meios de comunicação social, se ofende ou não a comunidade muçulmana, são alguns dos temas que certamente serão abordados neste espaço de discussão.


^

Museu Nacional da Imprensa      
 Ministra da Cultura
 abriu o VII PortoCartoon

   

A Ministra da Cultura presidiu à abertura oficial do VII PortoCartoon-World Festival: “Humor e Sociedade”, no dia 4 de Novembro de 2005.

Durante a sessão inaugural, Isabel Pires de Lima, entregou os prémios aos vencedores e abriu a exposição dos trabalhos seleccionados pelo júri internacional do VII PortoCartoon.

Estiveram presentes, na cerimónia, o presidente do júri, o famoso cartunista francês G. Wolinski, e a Presidente da FECO (Federation of Cartoonists Organisations) Marlene Pohle, bem como os premiados deste ano: Druzhinin (Grande Prémio), David Vela Cervera (2º prémio) e Zlatkovsky (3º prémio).

 

Os vencedores receberam, para além do troféu, um prémio monetário e garrafas de Vinho do Porto Romariz (colheitas especiais). Uma peça de cerâmica tradicional portuguesa, em porcelana pintada à mão, feita pela empresa Cerâmica do Douro, foi feita em exclusivo para o Grande Prémio do PortoCartoon-World Festival.

 

A exposição do VII PortoCartoon é constituída por mais de 200 cartoons e apresenta os trabalhos premiados, as menções honrosas atribuídas e os melhores desenhos seleccionados pelo júri internacional. Estão patentes desenhos de países tão diferentes como o Azerbeijão, a Argélia, a China, a Colômbia, a Indonésia, o Irão, a Macedónia, a Roménia, a Rússia, a Ucrânia, e a Turquia, entre outros, para além dos principais países europeus.

 

Durante a sessão inaugural, foi apresentado o catálogo “Humor e Sociedade”, co-editado pelo Museu Nacional da Imprensa e Edições ASA. A obra contém 216 páginas e reúne os 17 cartoons premiados e mais 193 desenhos seleccionados para a exposição.

 

A edição é bilingue (português e inglês) e nela constam os textos originais de todos os membros do júri internacional do concurso e uma mensagem do Presidente da República, Jorge Sampaio.

 

O PortoCartoon-World Festival, organizado anualmente pelo Museu Nacional da Imprensa, é considerado pela FECO um dos três principais festivais de desenho humorístico do mundo, uma distinção que coloca Portugal no topo dos concursos internacionais de caricatura. A FECO é a mais importante organização internacional de cartunistas representando mais de 2000 artistas de 30 países.


 
Druzhinin recebe o 1º prémio das mãos 
da Ministra da Cultura, Isabel Pires de Lima


Cervera recebe o 2º prémio das mãos 
do Presidente do Júri, Georges Wolinski

 
Zlatkovsky recebe o 3º prémio das mãos 
da Presidente da FECO, Marlene Pohle


       

 

 


^

Museu Nacional da Imprensa      
 Galeria Virtual “Cartoons 9/11”
 

A Galeria Virtual “Cartoons 9/11” criada pelo Museu Nacional da Imprensa em 2004, foi reforçada com novos links e mais cartoons.
Lançada aquando do terceiro aniversário dos atentados do 11 de Setembro de 2001 nos E.U.A., a galeria continua localizável em www.imultimedia.pt/cartoons-9/11 e resulta do grande impacto que este acontecimento teve no mundo, através dos media, mostrando a riqueza da linguagem do cartoon na interpretação do atentado terrorista.
A galeria é bilingue (português/inglês) e permite um rápido acesso a milhares de cartoons feitos em todo o mundo e digitalmente acessíveis. Está repartida em diversas “salas”, permitindo um visionamento dos desenhos humorísticos por ordem de países, associações profissionais, cartunistas individuais, etc. 
A criação desta galeria surgiu no âmbito da atenção que o Museu da Imprensa tem dado ao Cartoon, quer através do PortoCartoon-World Festival, quer de múltiplas exposições e outras actividades como a Galeria Internacional do Cartoon, em desenvolvimento.


^

Museu Nacional da Imprensa      
 Museu da Imprensa levou
 Gutenberg à Argentina

   

O Museu Nacional da Imprensa teve patente ao público, na Argentina, em La Plata, a exposição “Gutenberg no Cartoon Internacional”.
 
Esta exposição integrou-se no VIII IBERCOM-Congresso Iberoamericano de Comunicação que se realizou em Outubro de 2004, na Facultad de Periodismo y Comunicación Social da Universidad Nacional de la Plata.

A mostra é constituída por uma selecção de trinta trabalhos que o Museu Nacional da Imprensa reuniu para assinalar o 600º aniversário de Gutenberg. Podem ser vistos trabalhos de cartunistas provenientes dos vários cantos do mundo, da China à Colômbia, e já premiados em diversos festivais internacionais. Os cartoons patentes ajudam a compreender, por detrás do humor, a importância da “descoberta” da imprensa de caracteres móveis.

A montagem desta exposição na Argentina foi mais uma etapa na internacionalização das actividades do Museu Nacional da Imprensa que já apresentou mostras de cartoon em França e Espanha, numa prova da universalidade do desenho humorístico.

Desde a sua inauguração, em 1997, o Museu tem feito do Cartoon um dos eixos da sua actividade, promovendo autores, festas da caricatura e mostras de âmbito nacional e internacional.


^

Museu Nacional da Imprensa      
 “Zé Povinho” faz 130 anos
 

O aniversário do “nascimento” do “Zé Povinho” criado por Raphael Bordallo Pinheiro, em 1875, foi comemorado no Museu Nacional da Imprensa, com a exposição “Zé Povinho, 130 anos”.

Esta mostra integrou-se na evocação do centenário da morte de Rafael Bordallo Pinheiro (1846-1905) que o Museu Nacional da Imprensa promoveu em 2005 com o mote “Bordallo Pinheiro: um génio sem fronteiras”.

A exposição mostrava a figura do “Zé Povinho” criado nas páginas de um dos primeiros jornais de Bordallo - o Lanterna Mágica - há 130 anos.

O Zé Povinho surgiu pela primeira vez a 12 de Junho de 1875 e permaneceu no lápis aguçado de Bordallo Pinheiro durante quase trinta anos, continuando depois da sua morte de várias formas e estilos, pelos seus discípulos.

Bordalo Pinheiro ficou inscrito na história da imprensa como um símbolo do jornalismo apaixonado, como alguém que está sempre do lado dos que não têm voz, nem poder; do lado do Zé Povinho.
Estavam patentes, na exposição, mais de meia centena de desenhos feitos por Bordallo, para várias publicações, como o “António Maria”, “A Paródia”, "Lanterna Mágica”, “O Comércio do Porto Illustrado”, “Pontos nos iis”, entre outras.


  


^